08/02/2021 10:09

A história da escrava que virou Santa!

A santidade mais do que um estado de vida, graça da santidade é concedida por Deus aos seus filhos de forma universal, ela é a nossa suprema vocação! Todos são chamados a ser santos! No dia 8 de fevereiro, temos a alegria de celebrar o dia de Santa Josefina Bakhita, a escrava que se tornou santa! Vamos conhecer a sua história?

Josefina nasceu no Sudão (Continente Africano), em 1869. Bakhita significa “afortunada”, ela não recebeu esse nome de nascença, mas de um dos seus compradores. Sim, Santa Bakhita viveu a dureza da escravidão.

Mas nem mesmo uma memória toda marcada de medos, aflições e dores impediram Santa Josefina Bakhita de encontrar Jesus, muito pelo contrário, foi em Deus que ela encontrou o seu refúgio!

Por um intermédio de um cônsul italiano, Josefina foi entregue a uma família de Veneza, e logo tornou-se amiga e também babá da filha mais nova deles.

Acontece que, a família precisou voltar para África a negócios. Josefina e a menina foram então entregues aos cuidados de irmãs religiosas de Santa Madalena de Canossa. Foi lá que Santa Bakhita conheceu o Evangelho e viveu seu encontro pessoal com a pessoa de Jesus.

Com 21 anos, ela recebeu a graça do batismo e livremente acolheu Jesus em seu coração, passando a viver uma vida de oração na ação do Espírito Santo.

Cada vez mais apaixonada por Jesus, a Santa irmã morena nutria em seu coração o desejo de também se tornar esposa de Cristo como religiosa. Com a graça de Deus, a família retornou para busca-la junto com a pequena menina, e ao descobrir o seu desejo, permitiu que Josefina vivesse a sua vocação. Após o tempo de formação, Santa Josefina foi acolhida como religiosa.

Sua simplicidade, humildade e seu cativante sorriso conquistava todo o tipo de gente que conhecia. Mesmo doente, sofrendo longa e dolorosamente, Bakhita não escondia seu sorriso. Com muita serenidade e bom humor, mas também muito seriamente ela dizia: "Vou devagar, passo a passo, porque levo duas grandes malas: numa vão os meus pecados, e na outra, muito mais pesada, os méritos infinitos de Jesus. Quando chegar ao céu abrirei as malas e direi a Deus: Pai eterno, agora podes julgar. E a São Pedro: fecha a porta, porque fico".

No dia 8 de fevereiro de 1947, Santa Bakhita entregou sua doce alma a Deus. Suas últimas palavras foram: “Nossa Senhora!”. Após a sua morte, muitos milagres foram alcançados por sua intercessão. Em 1992 ela foi beatificada pelo Papa São João Paulo II e em 2000 canonizada pelo mesmo Papa.

Que sua intercessão e testemunho ilumine a nossa caminhada de fé!

Santa Josefina Bakhita, rogai por nós!