01/10/2021 09:00

“A minha vocação é o amor!” - Santa Teresinha

Hoje comemoramos, com muita alegria, a memória litúrgica de Santa Teresinha do Menino Jesus! A santa padroeira das Santas Missões, que nos mostra, em sua vida, a importância do amor.

 

Nascida em 1873 na França, Teresa foi, desde criança, educada por seus pais no caminho de Deus. Com apenas 14 anos sentiu o chamado à vida consagrada, e quando completou 15, recebeu a aprovação do Papa Leão XIII para entrar no Mosteiro das Carmelitas.

 

Sentia em seu coração o profundo desejo de ser santa, mas se sentia pequena demais para subir a grande ‘escada da perfeição’. Encontrou então um meio de subir ao Céu, um elevador, os próprios braços de Jesus! Seria como uma criança nos braços do Pai.

 

Ela percebeu que a santidade não estava nas grandes obras, mas em fazer a pequenas com amor! O meio que encontrou de ser santa foi a “pequena via”, tornaria todos os seus gestos, a sua vida cotidiana, em pequenos sacrifícios de amor, em uma oração de seu coração para Jesus.

 

Encontrou o seu propósito, e disse com alegria para Jesus: “minha vocação é o amor!”, no coração vivo da Igreja, ela seria o amor. Percebeu que a Igreja não existe sem o amor, que não é possível evangelizar e levar o Senhor para os outros sem ele. Ele viveria e seria, então, esse amor!

 

Ela morreu ainda jovem com apenas 24 anos, e suas últimas palavras nos resumem sua vida inteira: “Oh!…amo-O. Deus meu,…amo-Vos!”! Teresa é um verdadeiro exemplo de simplicidade e humildade, e ao observarmos sua vida e seus escritos, percebemos que ela é também um instrumento de conversão.

 

Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!