11/03/2021 11:52

Bernadete de Soubirous: a santa porta-voz das aparições de Lourdes.

Nascida em uma pequena vila da França, Lourdes, Bernadete era a filha mais velha de 9 irmãos. De família humilde, quando pequena trabalhava como pastora e doméstica, a fim de ajudar com as necessidades dos pais e irmãos. Doente desde a pouca idade, morava com os pais em uma cadeia abandonada, em condições precárias – que só prejudicava seu estado de saúde.

Apesar de todas as dificuldades, sua família era muito confiante na Providência de Deus, a quem sempre recorreram e confiaram. O olhar protetor do Senhor a esta família era evidente assim como a resposta de todos os seus membros ao chamado amoroso de Deus. Assim, Bernadete foi educada a entregar todos os seus afazeres a Jesus e Maria. Mesmo analfabeta, rezava o terço diariamente, enquanto cumpria suas obrigações. 

Certa tarde, quando estava a caminho de buscar madeira com sua irmã, atemorizada em atravessar um riacho, Bernadete ficou para trás, imaginando as consequências para sua saúde.

Atrasada, Bernadete estava esperando, quando viu uma luz. Com medo, pôs-se imediatamente a rezar o terço. Acalmando-se enquanto rezava, a menina conseguiu enxergar melhor o que era verdadeiramente aquela luz. Viu Maria, com um manto branco, faixa azul na cintura e terço nas mãos. Bernadete a descreveu como “Uma bela senhora, vestida de branco, com uma faixa azul na cintura. Ela tinha um terço entre as mãos e me convidou para rezar.” Era a primeira aparição que Maria faria àquela menina, que se tornaria a vidente em um local de tantas graças. 

As aparições continuaram a acontecer, com promessas e graças derramadas em Lourdes. Às águas milagrosas encontradas na gruta da pequena vila, que brotam de uma fonte cavada pelas mãos da simples jovem, são atribuídos milagres e curas que perduram até os dias atuais. Maria também se revelou a Bernadete como imaculada, afirmando “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Todas as aparições foram confidenciadas a um pároco da comunidade, que com discernimento, averiguou a veracidade dos relatos da humilde jovem, que mesmo inserida em uma família com pouca educação, entendia os mistérios e dogmas da Igreja. Ele compreendeu que, esta sabedoria encontrada na menina só podia ser atribuída às aparições e à revelações sobrenaturais. 

Bernadete é um exemplo para todos os fiéis consagrados a Maria! Ela acolheu sua realidade simples e fez disso um meio para que a influência de Maria fosse maior, alcançando a Graça de Deus. Mesmo em meio a dificuldades em sua infância, com sua pouca saúde e erudição, buscou ardentemente estar com Nossa Senhora, sempre que a “Bela senhora”, como a própria Bernadete descreveu, solicitava. Acreditou e viveu a promessa de Maria que dizia que a faria feliz na vida eterna, não neste mundo: "Não te prometo fazer-te feliz neste mundo, mas no outro''. Não à toa, passou por diversas tribulações, muitas delas por conta da doença incansável que a acompanhou em grande parte de sua vida. Suportou também acusações que atestavam a veracidade de seus testemunhos. Sujeitou-se a interrogatórios oficiais, sendo acusada de impostora, mas não desanimou. A chama do chamado a vocação pelos enfermos e necessitados a manteve firme!

Depois de concluído o ciclo das aparições à Bernadete, a mesma ingressou para a vida religiosa, cumprindo suas obrigações de forma discreta, mesmo sofrendo insultos das próprias companheiras de vocação. Foi enfermeira e sacristã, oferecendo sua vida a favor da salvação dos enfermos e pecadores. Foi uma discípula fiel, e lhe são atribuídos milagres extraordinários.

Ao fim de sua vida, desejava ser esquecida e escondida, já que sua fama se espalhava e muitas eram as pessoas que a procuravam em busca de sua intercessão. Por isso, sempre que possível, Bernadete se recolhia para estar com Deus nas sombras.

Adoeceu e permaneceu 9 anos em seu leito, caminhando entre a vida e a morte. Mesmo em meio a tanta dor, rezava pedindo paciência e coragem para permanecer forte e disponível. Morreu dizendo que “desejava rever sua Bela Senhora” em 18 de abril de 1879, dia em que comemoramos sua memória. Foi canonizada em 1933, e hoje podemos contar com sua intercessão!

Peçamos a Deus  a graça da confiança e da obediência a Maria, assim como Bernadete alcançou! 

Santa Maria Bernadete Soubirous, porta-voz das graças que ecoam por todo o mundo, rogai por nós!