17/05/2019 11:20

Celebração da Semana Santa na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Sufrágio das Almas

As celebrações de cada dia da Semana Santa antecederam preparativos espirituais e práticos em nossa paróquia. Vias Sacras foram celebradas no interior da igreja, especialmente as segundas-feiras antes das missas celebradas às 10h, 14h30 e 18h. Também os horários para confissão foram dilatados, guiados pelo Pároco Padre Fernando, roteiros envolvendo pastorais como as de liturgia, eventos e decoração foram elaborados e por muitas(os) voluntários executivos. Chegando o Domingo de Ramos, devido a copiosa chuva a procissão de Ramos não saiu para as ruas do bairro. Aconteceu à entrada da Igreja a benção dos Ramos, antecedendo a missa solene. A Segunda-feira Santa transcorreu como nas anteriores, com as Vias Sacras internas, precedendo as missas.


Terça-feira Santa, na missa das 19h, o rito incluiu a celebração das sete Dores de Nossa Senhora. Aos pés da imagem, integrantes da Pastoral de Eventos colocaram buques de flores de cor lilás e roxas, representando a passagem de sofrimento e dor da Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, que também é Mães da Igreja e nossa. Texto Bíblico dirigiu e relacionou cada das Setes Dores representadas. A reflexão foi motivada e conduzida por Padre Fernando.

Quarta-feira Santa, às 19h a comunidade participou da celebração Penitencial, seguida de Missa, inovando, aos fieis foram distribuídas lascas de incenso, que em procissão seguiam para deposita-las em vasos incandescentes, abaixo do presbitério, simbolizando o arrependimento dos pecados.

Continuavam em procissão, para no altar, dirigindo-se à Pia Batismal contendo Água Benta a tocassem e com ela se benzessem simbolizando a graça do perdão. Na liturgicamente rica.

Quinta-feira Santa, apresentou-se para assembleia no início da missa das 19h, os Óleos Santos benzidos e retirados pela manhã na catedral da Sé. Para reviver a “Última Ceia” – que nos remete à Instituição da Eucaristia – representantes de diversos grupos que nós encontramos no cotidiano participaram da cerimônia do “Lava Pés”. Por este ato ficamos todos comprometidos em servir ao semelhante com humildade e amor, ensinamento deixado por Jesus naquela “Última Ceia”. Por fim dirigiram-se para a Capela do Santíssimo, decorada com esmero, para a Adoração.

Sexta-feira Santa, neste dia o ritual do martírio do Senhor Jesus nos remeteu a profunda reflexão; pela manhã Via Sacra interna na igreja e Adoração ao Santíssimo dirigida pelos grupos de pastorais. À noite, depois da celebração do Descendimento da Cruz, as tradicionais procissões. Em andores preparados com muito espero, as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor Morto, percorreram separadamente algumas ruas da vizinhança, para depois do “Encontro” retornarem à igreja.

Sábado Santo, pela manhã cumpriu-se o rito do terço da solidão de Maria. A noite o culto da Vigília Pacal, particularmente rico em solenidades. O “Fogo Santo” foi aceso no velário externo a Igreja. Dele gerou-se a chama para acender o Novo Círio Pascal e deste as velas da comunidade. Foram acesas para em procissão serem conduzidas para o interior da Igreja. Com tanta luz no recinto e ao som do “gloria” soaram as campainhas e discretamente o sino instalado na entrada da Igreja. O resultado foi, momento de êxtase. Uma jovem da comunidade foi recebida com grande alegria, para celebrar seu Batismo e Primeira Eucaristia.

Domingo de Páscoa a alegria da Ressureição do Senhor Jesus, as certezas da vitória da vida sobre a morte foram celebradas. Assim concluiu-se a Semana em nossa Paróquia.

Ficou fácil intuir: Padre Fernando – Pároco- ao adotar novo estilo de condução dos ritos acrescentando valiosas explicações didáticas como consequência, resultou na crescente adesão e participação da comunidade e de devotos procedentes de outras paróquias. Também são dignas de nota as intervenções pontuais de Padre Fernando cantor, foi uma extraordinária semana.

                                                                                                                                                                                                       

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    Ana Maria de Carvalho