08/04/2019 08:31

FORMAÇÃO – SANTUÁRIO DAS ALMAS

FORMAÇÃO – SANTUÁRIO DAS ALMAS

Um dos desejos de nossos agentes de pastoral, colocados em pauta em reuniões de CPP, era a formação. Diante disso o Pe. Fernando promoveu palestras ministradas aos sábados depois da missa das 17h. Os convidados: Agentes de Pastoral primordialmente; e a comunidade em geral.

A primeira, dia 9/3/2019, teve como tema a Campanha da Fraternidade 2019, cuja introdução foi feita pelo Pe. Fernado, que apresentou o palestrante: Irmão Alex, da Ordem Terceira dos Franciscanos . O tema da Campanha foi minuciosamente explicitado pelo palestrante, ou seja: “Fraternidade e Políticas Públicas”. Fez-nos entender o que são políticas públicas e como devem elas serem aplicadas no âmbito da Igreja, isto é, “estimular a participação em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade”.

A segunda, dia 16/3/2019, teve como tema “Ano Litúrgico”. Pe. Fernando discorreu longamente sobre o tema, mostrando-nos que o mesmo começa no primeira domingo do Advento até a última semana do Tempo Comum. Ressaltou ainda os tempos do Advento, Natal, Quaresma e Páscoa, considerados os tempos fortes, cada qual com o seu mistério particular da Salvação, e o Tempo Comum, cujo ponto forte são os domingos, na celebração da Santa Missa, que dura 33 ou 34 semanas.

Na terceira, dia 6/4/2019, o tema foi o Evangelista São Lucas. Ensina-nos Pe. Fernando, que um evento sempre tem vários pontos de vista, e o evangelho de Lucas é um desses pontos sobre a vida de Jesus sob a ótica dele ou de pessoas que com ele colaboraram ao escrever o seu evangelho. Lucas nasceu e viveu em Antioquia, de cultura grega, de família rica, médico e discípulo de Paulo que o chamou de “nosso médico amado”.

O ambiente da Palestina descrito no evangelho de Lucas, era a de um país dominado pelos romanos, com uma sociedade fortemente estamentada entre: nobres e ricos (saduceus, fariseus, etc); artesãos, agricultores, povo em geral; mulheres; estrangeiros; e escravos. Jesus pertencia ao povo, como filho de um artesão.

A visão principal de Lucas é Salvação, esse é seu tema principal. Estrangeiros, pagão (que era a sua condição antes da conversão). Marginalizados. Olha muito para eles porque foi um deles como estrangeiro, mas olha também para todas as classes à margem da sociedade, como os leprosos, por exemplo. Ricos, muito criticados sempre que são citados. Misericórdia que é um dos temas mais fundamentais. (Não é só dó, mas é dar um passo em direção ao outro). Espírito Santo – muito presente não só no evangelho como no Atos dos Apóstolos.

Podemos resumir que o evangelho dele tem uma ênfase especial sobre a oração, a atividade do Espírito Santo, a alegria e o cuidado de Deus para com os pobres, as crianças e as mulheres.

As três palestras, muito proveitosas, aclararam em muito nossa visão e compreensão, tornando mais pertinente a nossa participação ativa no seio da Igreja. Obrigado Pe. Fernando.

Texto:Rubens Lucco