04/07/2021 09:00

Por que os Santos Pedro e Paulo, apóstolos, são comemorados na mesma data?

A Solenidade de São Pedro e São Paulo — que celebramos no dia 04 de julho — é muito importante para a Igreja, pois esses dois santos são para nós as duas colunas da fé!

 

Mas, muitas pessoas não entendem muito bem quais são os motivos de celebrarmos São Pedro e São Paulo juntos, então, vamos esclarecer esses motivos neste artigo! 

 

Pedro veio primeiro. Antes, ele era chamado Simão, nascido de Betsaida — cidade da Galileia — ele era pescador juntamente com seu irmão, André. De personalidade forte, mas ao mesmo tempo inconstante e receoso, foi seu irmão quem lhe apresentou Jesus.

 

É uma particularidade do amor de Deus não escolher os melhores, mas capacitar os escolhidos. Por isso, o Senhor escolheu São Pedro como seu discípulo, apesar das suas inúmeras crises de fé. E ainda mais, o escolheu como a rocha sob a qual Ele fundou a Sua Igreja, o primeiro Papa.

 

A transformação do coração de São Paulo não foi menos intensa. Paulo também possuía outro nome, ele era Saulo, nascido em Tarso. Saulo, apesar de ser um homem que acreditava com todas as suas forças em Deus, ele estava do lado errado. Pertencendo ao grupo dos fariseus, acreditava que a fé em Cristo era perigosa, por isso, ele perseguiu os cristãos com ardor.

 

De fato, Paulo havia nascido em Tarso, mas foi no caminho para Damasco que ele renasceu. Foi neste caminho que ele ouviu a voz do Mestre: “Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’. Saulo disse: ‘Quem és, Senhor?’ Respondeu ele: ‘Eu sou Jesus, a quem tu persegues’.” (Atos 9, 4-5)

 

Depois desse encontro, Paulo se converteu e se tornou um dos maiores pregadores de Cristo crucificado que o mundo inteiro já viu.

 

Aqui já podemos ver as histórias dos apóstolos se entrelaçarem. Depois da sua conversão Paulo começou a pregar sobre Cristo, unindo-se à mesma missão e objetivo de Pedro.

 

De fato, na Bíblia vemos que os dois já entraram em certas discussões, mas a verdade é que os seus corações eram muito parecidos. Não à toa, Santo Agostinho, Doutor da Igreja, disse que eles eram “um só”: “na realidade, eram como um só. Embora tenham sido martirizados em dias diferentes, deram o mesmo testemunho. Pedro foi à frente; Paulo o seguiu. Celebramos o dia festivo consagrado para nós pelo sangue dos apóstolos. Amemos a fé, a vida, os trabalhos, os sofrimentos, os testemunhos e as pregações destes dois apóstolos”.

 

Suas histórias não se uniram somente na vida, mas também na entrega dela. Ambos os santos padeceram em Roma — em datas diferentes — Pedro foi mártir primeiro, derramando seu sangue em uma Cruz de cabeça para baixo — pois ele não se achava digno de morrer como seu Mestre — e Paulo entregou a sua vida depois, sendo decapitado.

 

Como sabemos, Roma é hoje a sede do Vaticano. A Basílica de São Pedro foi erguida sobre seu túmulo e a Basílica de São Paulo Extramuros sobre o de Paulo. E ambos, junto com Santa Catarina de Sena tornaram-se os Padroeiros de Roma. 

 

De fato, celebrar esses grandes santos juntos também é celebrar e contemplar a beleza da nossa Igreja, sua história e feitos heróicos!

 

Que São Pedro e São Paulo intercedam por nós neste caminho rumo ao Céu!