09/04/2021 09:09

Santa Gemma Galgani, a joia de Cristo!

Todos nós somos chamados a fazer de nossa existência um presente para Deus. Foi assim que Santa Gemma viveu, buscando agradar a Deus em todas as coisas, desde as mais alegres até as mais dolorosas. No dia 11 de abril, temos a alegria de celebrar a memória litúrgica dessa verdadeira joia de Cristo!

Gemma nasceu em Lucca (Itália) no dia 12 de março de 1878. Ainda jovem, ela enfrentou a dor de perder sua amável mãe, vítima de uma tuberculose. Apesar dos pesares da doença, a mãe de Gemma fez o possível para dar aos filhos uma verdadeira formação católica.

Desde cedo, a menina aprendeu o valor do sofrimento quando vivido com fé e na imitação de Cristo que padeceu na Cruz. Foi na época em que sua mãe estava doente, que Gemma teve seu primeiro diálogo íntimo e sobrenatural com Jesus:

– Gemma, queres dar-me tua mãe? – ouviu no fundo da alma.

– Sim, mas só se eu for junto – respondeu ela.

– Não, dá-me de boa vontade tua mãe. Tu deves ficar agora com teu pai. Eu a levarei para o Céu. Mas dás com gosto?

“Tive de responder que sim”, confessou a santa em sua autobiografia.

Com o passar dos anos, Gemma foi crescendo e nutrindo um grande desejo de unir-se a Cristo e assemelhar-se a Ele. Com generosidade, ela se entregava à penitência e buscava em tudo viver uma vida agradável aos olhos de Deus. Não à toa, a jovem logo começou a dar passos largos nas vias da perfeição, e os fenômenos místicos se tornaram cada vez mais presentes em sua vida.

Mesmo em meio a doenças, cirurgia sem anestesia e outras dores, Gemma não deixava de entregar cada sofrimento a Jesus. E em todas as suas dores, ela sempre foi consolada pelo seu Anjo da Guarda, Jesus, e também Nossa Senhora e São Gabriel das Dores apareciam para ela.

Em sua autobiografia, a Santa conta que uma voz sobrenatural lhe dizia: “A Cruz é o trono dos verdadeiros amantes”.

Algumas almas recebem a graça especial de se configurarem de uma forma mais perfeita a Cristo, portanto, assim como São Padre Pio e São Francisco de Assis, Santa Gemma recebeu a graça dos estigmas. Ou seja, Gemma recebeu na própria carne as feridas de Jesus Crucificado, nos pés, mãos e no lado do coração. 

Essa joia de Cristo vem nos ensinar que, assim como o ouro é provado pelo fogo, e o diamante precisa ser lapidado para tornar-se uma pedra preciosa, a nossa alma deve aprender o valor do sofrimento para viver em comunhão plena com Deus.

Quando amamos muito alguém, queremos estar unidos a todo momento com aquela pessoa. Portanto, é também assim que conseguimos distinguir os verdadeiros amigos de Cristo, já que, os verdadeiros amigos de Jesus buscam se unir a ele não só nos momentos e júbilo, mas também no sofrimento da Cruz, assim como fez Santa Gemma.

Que através do exemplo e intercessão de Santa Gemma, possamos entregar a Jesus cada um dos nossos sofrimentos, certos de que através deles, podemos nos unir mais a Ele!

Santa Gemma Galgani, rogai por nós!