17/12/2020 09:01

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Com alegria, temos a graça de iniciar o ano novo juntamente com a nossa Mãe Santíssima! Nas oitavas de Natal do Nosso Senhor, celebramos a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus!

A solenidade de hoje está intimamente ligada com o Dogma da Maternidade Divina.

A Igreja sempre creu que Nossa Senhora é verdadeiramente a “Theotókos”, ou seja, Mãe de Deus. Antes mesmo do nascimento de Jesus, ainda no ventre da Virgem Maria, Santa Isabel já havia dito: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a Mãe de meu Senhor?” (Lucas 1, 41-44).

No entanto, essa verdade foi solenemente proclamada com o Dogma da Maternidade Divina em 461, no III Concílio Ecumênico de Éfeso. O intuito era combater uma corrente contra a Igreja que não reconhecia que a natureza humana e divina de Jesus são interligadas e inseparáveis, alegando que Nossa Senhora seria apenas mãe de “Cristo como homem”.

Foi este dogma que assegurou a fé na unidade da pessoa de Jesus e a Maternidade Divina de Nossa Senhora.

Vale a pena lembrar, que além do papel de gerar o Verbo encarnado e dar à luz ao Filho de Deus, coube à Virgem Maria todas as outras responsabilidades que o papel de mãe exige. Foi Nossa Senhora quem amamentou, protegeu, deu banho e colocou até mesmo o Menino Jesus para dormir! Nossa Senhora e São José cuidaram do Deus que se fez criança para nos salvar! Como bem ensinou Papa São Pio X:

“À Virgem Santíssima não somente coube a glória de haver ministrado a substância de sua carne ao Unigênito do Eterno, que devia nascer homem, hóstia excelentemente preparada para a salvação dos homens; mas igualmente teve a missão de zelar e conservar esta hóstia e, ao tempo devido, apresenta-la ao sacrifício”.

 

Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós!