16/03/2022 09:00

Por que nos confessamos?

Por mais que lutemos contra, o pecado na nossa vida é presente. Somos humanos, fracos e dependentes da misericórdia de nosso Pai. Através da Igreja, Jesus nos deixou um dos presentes mais bonitos e importantes para a manutenção de nossa fé: o sacramento da confissão. 

 

Quando pecamos, nos colocamos em um lugar distante da graça divina e nos afastamos da presença de Deus. O pecado ensurdece e cega, tornando cada vez mais difícil, quando nos deparamos nesse lugar, nos aproximarmos novamente do Pai. 

É fato que hoje, na cultura atual, o pecado é encorajado e os valores mundanos são disseminados pelos costumes. Como cristãos, somos chamados a renunciar tudo aquilo que se afasta de Deus, e essa tarefa não é fácil.

 

Somos fracos e pequenos, trilhar uma luta contra o pecado sozinhos, é uma tarefa impossível. Necessitamos do Santo Espírito guiando cada uma de nossas ações e da imensa misericórdia de nosso Pai. 

 

Por isso, a confissão é pilar essencial na prática de nossa fé, e na decisão pela santidade. Apenas através dela nossos pecados são perdoados no céu e voltamos para os braços do Pai, como o filho perdido à espera do perdão. Papa Francisco nos explica sobre a necessidade de colocar-se diante do confessionário

 

“É verdade eu posso falar com o Senhor, pedir-Lhe logo perdão a Ele, implorar-lho. E o Senhor perdoa, logo. Mas é importante que vá ao confessionário, que me ponha a mim mesmo frente a um sacerdote que representa Jesus, que me ajoelhe frente à Mãe Igreja chamada a distribuir a misericórdia de Deus. Há uma objetividade neste gesto, em ajoelhar-me frente ao sacerdote, que nesse momento é a via da graça que me chega e me cura

 

Estamos vivendo o tempo de preparação para a Páscoa, um tempo de jejum, recolhimento, oração, meditação, penitência e perseverança. Com a quaresma, precisamos estar cheios da graça e permanecer junto de Cristo e, nesse período, a confissão se faz altamente necessária. 

 

Para perseverar em um determinado propósito, a presença do Espírito Santo em nós é indispensável, e só somos capacitados a perceber a Sua presença quando o pecado não nos aprisiona. 

 

Prepare-se para a Páscoa, através da reconciliação com Deus!